domingo, 29 de julho de 2012

Por trás da muralha existe um coração mais mole do que pudim de leite condensado.


Não sou perfeita e não agrado a todo mundo. Não sou o que as pessoas esperam de mim e na maioria das vezes sou julgada. Não sou a garota popular da escola e nem a mais bonita. Sou aquela garota que quase sempre está sorrindo, que sofre sozinha. Aquela que sempre foi comportada, orgulho dos pais. Que nunca foi de se preocupar com o que os outros pensam, nem de se limitar aos padrões que a sociedade empoe. Aquela que ama em segrego, que não demonstra seus sentimentos, sempre na dela, quieta. Aquela que se importa de mais, senti de mais, se apega de mais… E sofre demais. Que cai, mas levanta cada vez mais forte, cada vez mais determinada. Mas que por traz de tudo isso, por traz dessa garota meiga e carinhosa, exite uma outra cheia de mágoas e incertezas, desconhecida por todos. De madrugadas sombrias e silenciosas, de um coração vazio e de uma vida obscura. Infeliz, sozinha e isolada. Que apesar de ter várias pessoas a sua volta, não existe nenhuma em que ela possa confiar. Seu silêncio, sua maior arma, onde esconde-se medos e angustias. Mas que mesmo assim nunca pensara em desistir, pois sempre haverá uma chama em seu coração que lhe dará força ao bastante para poder segui em frente.

1 comentários:

andreia nobre disse...

e dessa forma que me sinto mais ninguem me entede!

Postar um comentário

Template by:
Free Blog Templates