terça-feira, 23 de agosto de 2011

A Sombra do Vento - Carlos Ruiz Zafón


 

Daniel Sempere é um menino de 10 anos em 1945 em Barcelona do pós segunda guerra. Ainda sobre o clima pesado do fim de guerra, é apresentado por seu pai, o dono de um sebo importante de Barcelona ao Cemitério dos Livros Esquecidos, lugar meio mágico, onde estão exemplares de livros abandonados e como diz o nome deste lugar, esquecidos. Este lugar tem um ritual: "a primeira vez que alguém visita aquele lugar, que escolha um livro, aquele que preferir, e que o adote, garantindo assim que nunca desapareça, que se mantenha vivo para sempre." Nessa visita, um tanto quanto ritualista e apaixonante para amantes de livros, Daniel se vê escolhido por uma obra em especial: A Sombra do Vento de Julian Carax.Este livro maldito e amaldiçoado, mudará o rumo de sua vida e o arrastará por um labirinto de mistérios, segredos, personagens enigmáticos e romance. Ao se ve, fascinado pelo escritor um tanto quanto desconhecido, Daniel começa uma busca inocente por maiores informações sobre o autor. E descobre que este promissor escritor teve uma vida cheia de desgraças, sendo dado como morto em circustancias um tanto quanto suspeitas. Com isso se envolve numa trama que tenta encontrar novos exemplares do autor e descobrir sua biografia. Conhece Clara, com quem vive seu primeiro romance inocente e preadolescente, mas que lhe causa grande decepção. Depois, conhece Fermin a quem tira da sarjeta e que se torna seu grande amigo. Enfrenta a fúria, o sádismo e o medo de Fumero e por fim se realiza através do amor de BEA. O livro envolve a iniciação no amor e numa trama digna de tramas policiais, onde a vida do autor desconhecido e a sua parece se entrelaçar de forma mágica e paralela, coincidentemente num ambiente fascinante de Barcelona onde Daniel percorre as praças, cafés do mundo Gótico, as Ramblas e o Tibidabo, adentrando nos mistérios e segredos mais obscuros desta cidade .





"Um homem jovem, já com alguns cabelos brancos, caminha pelas ruas de uma Barcelona presa sob céus de cinza e um sol de vapor que se derrama pela Rambla de Santa Mônica como uma grinalda de cobre líquido.
Leva pela mão um menino de dez anos com o olhar embriagado de mistério diante da promessa que seu pai lhe fez de madrugada, a promessa do Cemítério dos Livros Esquecidos.
-Julían, o que você vai fazer hoje não pode contar a ninguém. A ninguém.
-Nem a mamãe? - pergunta o menino em voz baixa.
O pai suspira, amparado naquele sorriso triste que o persegue pela vida.
- Claro que sim - responde. - Com ela não temos segredos. Para ela você pode contar tudo.
Aos poucos, qual figuras de vapor , pai e filho se confundem com os pedestres das Ramblas, seus passos para sempre perdidos na sombra do vento."

                                                                                   A Sombra do Vento

Template by:
Free Blog Templates